quarta-feira, maio 20, 2009

amor

não quero escrever sobre o amor
aquele amor interminável
que se confunde com o sonho
e nos faz ansiar

não quero
ter uma alma
encostada ao desnorteio
e a permeio
um coração em sobressalto

e assim
não vou escrever
o que se confunde com a dor

amor

2 comentários:

Xavier Zarco disse...

Camarada,
esse é o caminho, o que se decide entre o querer e o não querer. No entanto, para que haja a decisão, há que ponderar e daí: "não vou escrever / o que se confunde com a dor // amor". Boa malha!
Um abraço
Xavier Zarco

Anónimo disse...

Olha, caí aqui de bung jump, procurando imagens que retratassem meu interior no meu atual momento... e o que você escreveu foi tão profundo e tão real, que eu posso dizer, sinto muito por sofrer e parabéns por amar; signifia ter uma alma profundamente sensível. Acho que isso é bom no geral rs*. Beijos, Parabéns pelo suceso, amanhã vou na livraria da cidade próxima (sou do interior), ver seu livro.