quinta-feira, dezembro 04, 2008

A Dois


(Foto de: Tom Menegatos)

A dois,
iludimos as vontades alheias
e fazemos o nosso desejo acontecer…
Os gemidos,
soltos, das nossas bocas
os teus seios que anseiam
pelas minhas mãos
num toque quase suave…
onde te brindo com um beijo.
A dois,
esquecemos o mundo
entre carícias sedutoras
embelezamos o desejo
com os gestos ofegantes
das loucuras dos nossos corpos.
A dois,
Embriagamos o tempo
com o sémen
do nosso prazer.

O teu olhar pede paz…
e permite que o mundo acabe já!

2 comentários:

Vera disse...

Adoro a imagem e a sensação desse toque quase suave...
Muito sensual, ardente e sereno ao mesmo tempo. A frase final é também magnífica!

Beijinhos e que o erotismo te acompanhe :)

SIGRID SPOLZINO disse...

Passeando pelo Google a procura de uma imagem interessante, encontrei-o junto e, resolvi vir lê-lo...
Gostei da leitura, Paulo Afonso!
O que chamamos de estilo, é isso; mostrar que pelas palavras - sexo, casando-as verso a verso, numa rima encantadora. Prazer em conhecer seu trabalho. Boníssimo fds pra ti!