quarta-feira, dezembro 03, 2008

Querida! Mudei de casa…

Hoje mudei de casa… No silêncio da noite numa estrada imaginária, fiz o meu caminho, para a minha nova casa pintada de verde, e bem iluminada, que é por uns tempos não será só minha. Viverei cada momento da sua construção, sentirei cada nova alteração que receba e estarei sempre por perto, neste humilde lugar que cria momentos empenhados e sorri para a esperança com a certeza de que um dia o desejo se cumprirá. Todos podemos mudar de casa, nesta época, se essa casa for como a minha, uma linda árvore de Natal.
Querida! Não te preocupes… Eu, todos anos, volto sempre!

2 comentários:

Carla Costeira (Carlopfler) disse...

Já tinha lido no luso-poemas mas com muita pena minha continuo sem conseguir comentar! Passei por aqui e com satisfação tornei a ler este lindíssimo texto!
LINDO, Paulo!!!
Beijinhos :)*

Ana Gomes disse...

Eu leio e sinto os seus poemas mas... fico sem comentar... Voltarei...