sexta-feira, dezembro 26, 2008

Uma dúzia de respostas a um iluminado e uma pergunta a quem lê

A luz serve para mostrar o que somos, pena é que alguns se esqueçam depressa de que, tanto mostra a parte boa como a outra…

Se o olhar não tocar na alvura, deve ser o sentir a tocar, para que a existência faça sentido…

Se não tentares o que queres, não faz sentido querer…

Conhecer o verdadeiro sentido das palavras é estar mais próximo da escrita, das vontades e das contendas literárias.

Existir é fazer história. A própria história é feita por existências que primaram pela diferença.

O umbigo é o ponto que marca o centro do corpo e a profundidade do ego.

O controverso é a base do querer evoluir, só faz sentido se for para clarear os conhecimentos e ajudar a fundamentar as ideias.

Quem não sabe viver com a diferença, não sabe viver bem consigo próprio.

Aprendemos muito mais nos erros que cometemos do que nos sucessos que temos, uns obriga-nos a pensar e os outros a festejar.

A verdade não é única, depende das conjecturas, dos meios e do tempo.

A mentira é irmã da verdade, mesmo que disputem a mesma frase.

Não vale a pena ser superior se não o fizer com o propósito de ajudar.

Conseguem encontrar uma só pergunta onde estas respostas entrem todas?

1 comentário:

cina disse...

Hummmm... Vou arriscar, com a minha pergunta.

Quais são os pontos mais importantes para ti, no que faz uma pessoa ser quase perfeita?

Bem espero que não esteja muito longe da verdadeira pergunta, mas que tem sua lógica tem.

Gostei, deste teu jogo, nada fácil, hem.
Beijos, Um Feliz Ano Novo 2009