quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Já não tenho flores

Há um dia azul
enfeitado por um sol presente
(há um silêncio
que faz a barreira,
que nos separa da noite…)
Há uma noite
enfeitada por uma lua sorridente
(que tem uma barreira
escondida na escuridão
de um silêncio separador…)
Já não tenho flores
para conquistar amores
para iludir os prantos
desse dia perdido.
Já não tenho flores
para depositar nessa campa
onde a noite guarda os segredos.
(As últimas flores
deitei-as aos peixes verdes
que no mar carpiam as dores
dos meus dias perdidos…)
Já não tenho flores
nem tristezas.
Já não tenho dias
noites,
amores,
já não tenho certezas
quanto mais flores.

1 comentário:

frAgMenTUS disse...

mimo p/teu blog no meu :)
bj e dia feliz