sexta-feira, junho 05, 2009

Entraste na minha vida…

Flores. Não foram as flores do campo que coloriram os momentos do meu passeio. Nem o azul do céu que enunciava os fios de um sol harmonioso e que aquecia a alma de quem desbrava o seu próprio caminho.
Este percurso foi adornado pelo teu olhar quando nos cruzamos como dois desconhecidos.
Lembro-me da solidão que transportava no meu corpo e não podia esquecer do teu sorriso, que irrompeu do meu olhar pouco discreto.
Lembro-me também dos teus cabelos longos e soltos que denunciavam um vento ameno que te empurrava na minha direcção.
Foi nesse momento que senti que entravas na minha vida e nem dei importância porque nem acreditei que tal fosse acontecer.
Lembro-me que foi mais um desejo que passou pela minha cabeça, daqueles sem futuro, que, por vezes, ocorrem do nada.
Lembro-me de nos cruzarmos uma segunda vez no mesmo dia, onde finalmente pude retribuir um sorriso que estava em dívida.
Dois corpos cruzavam-se sem regras ou noções, sem imaginarem que seguiriam outros caminhos de mãos dadas. Quem poderia descobrir?
Entraste na minha vida de uma forma tão natural como as flores que aromatizavam o nosso caminho, e deste-me uma luz só igual ao sol forte desse primeiro dia.
Ainda nem sei se te recordas desse dia, em que entraste na minha vida, nem importa saber porquê, basta existires ao meu lado e preencheres as minhas memórias com cada passo entregue no meu presente.
Basta-me.

4 comentários:

Odete disse...

Quanta poesia neste texto simples, mas tão intenso!...

o Nosso cAstelo disse...

as tuas prosas são fantásticas, de um detalhe de sensibilidade q sempre me encantam...e esse 'basta-me'é o agradecimento pela presença amada!adorei, bj

Anónimo disse...

esse poema serve pra todo mundo é quem nunca viveu essa esperiencia na vida?

milu disse...

Simplesmente lindoooooo, toca fundo e deixa sempre aquele momento bom que parece que dura para sempre.bjs Milú