domingo, junho 07, 2009

Escola EB1 Heróis do Ultramar – Em Évora

No passado dia 5 de Junho regressei, pela terceira vez, a esta escola de Évora. Já tenho, nos professores, bons amigos e dos meninos os olhares sorridentes de quem sabe receber, partilhar e dar a verdadeira essência de cada um.

Sempre que sou convidado, aceito com alegria, e os momentos que passo junto destas pessoas marcam-me sempre de uma forma especial.

Eles dizem-me que aprendem comigo, e eu, confesso que aprendo muito mais com eles do que alguma vez possam imaginar, porque estar junto de tantas crianças tem uma magia única.

E hoje escrevo, neste meu sítio, uma pequena história que, orgulhosamente, faço questão de partilhar:

Como sempre, quer os alunos quer os professores, receberam-me com um carinho encantador e, como se tanto não bastasse, ainda fazem alguns trabalhos que me dedicam e/ou oferecem.

Desta vez, entre outras coisas, ofereceram-me um dossier recheado de poemas feitos pelos alunos. Ao receber este prémio, prometi-lhes que escolheria um para partilhar no meu espaço na Internet.

Não foi uma escolha fácil, até porque vos falo de crianças de tenra idade, que escrevem com o coração, com as palavras cheias de verdade e emoção, e que são, todas, merecedoras de um destaque justíssimo.

Ainda assim, escolhi um poema, quer pelo poema em si, mas especialmente pela história escondida que existe por detrás desse escrito e que faz toda a diferença. Conto-vos rapidamente:

Quando fiz minha primeira visita, alunos e professores, elaboram um excelente trabalho sobre a poesia, e em especial, sobre o meu primeiro livro “Vinte e Cinco Minutos de Fantasia” e o Gonçalo confidenciou à sua professora qualquer coisa assim: - “a poesia é tão difícil que eu nunca conseguirei escrever um poema”.

Nada mais quero acrescentar, apenas um gosto especial de poder partilhar este poema, escrito na escola e de uma forma bastante rápida (faz-me lembrar alguém):


Criança

Ser criança é ser amor
É brincar com os amigos
E não sentir dor
É fazer parte de um Mundo à parte do Mundo

Ser criança é morrer e ressuscitar nos momentos difíceis
É saber crescer com uma mão amiga
É saber viver nos momentos mais emocionantes
É saber ter vida

Ser criança é viver para sempre
Ser criança é ter esperança
Ser criança é ser amada
Ser criança é pura e simplesmente ser criança.

Gonçalo (9 anos)
3.º Ano

2 comentários:

Um Olhar disse...

Puseste um sorriso no meu rosto, ao ler este teu poema, obrigado pla tua vizita, pelo teu carinho e volta sempre. As crianças de Évora recebem-te de braços abertos (bem não só as crianças mas aqui o mais importante são elas)
Está lindo...Adorei!!!!!!!!!!!

BJo

Fatima

Rita Carrapato disse...

Este poema do Gonçalo é dele, mas também é da professora e também é do Paulo.
Muitas vezes são os escritores, poetas, amigos da escrita que fortalecem nas escolas os laços com a poesia, com a leitura e com a escrita, de uma maneira geral.

Deve ter sido um momento bonito aquele em que o Paul esteve naquela escola, de que tenho muitas saudades, sobretudo, nas coisas que giraram à volta da poesia. Tenho pena de não ter partilhado, com todos, esse momento. Fá-lo-ei para a próxima vez, porque acredito que a haverá.

Um beijinho

Rita