domingo, junho 28, 2009

O poema que invento

nasce a palavra
na lucidez do momento
uma a uma alinham
no diapasão
e correm de mãos dadas
dando cor ao pensamento
e formam a mensagem
na construção
do poema!

e se ao expor
num perverso dilema
há quem o leia
como um actual tema
ou encontre no verso
a razão da teia
há quem o veja como arte
ou encontre alguma dor
mas, de verdade, é apenas um poema.

e como está escrito
com palavras de vento
fica aqui descrito
vale o que vale, a cada momento.

1 comentário:

vaandando disse...

.... do escrever , o encontro com a poesia!
_________ JRMARTO