sábado, maio 26, 2007

O Acto

São tantas as palavras

Articuladas no pensamento

Soltam-se

Numa confissão

De um olhar fixo.

Nos meus lábios,

Talvez sedentos

Não resistindo

A tanto charme teu.

Foi o acto

Transportado pelo beijo

Ensinando o desejo

Mostrando o caminho

Iluminado.

O acto,

Que juntou as nossas vidas.

1 comentário:

H. Vicente Cândido disse...

Bem...

Se esse poema for declamado à luz das velas e com uma musica de fundo tocando baixinho, tenho a certeza que tens a noite garantida.

Umm abraço..!