segunda-feira, junho 25, 2007

Existência



Uma flor
Uma noite de calor
Uma lua presente
Que vê o que um homem sente…

Uma mulher
Um sorriso de prazer
Um cúmplice olhar
E um momento para dar…

A vida não tem limites!

O pensamento que conduz
O peito que imite um som
O gesto que seduz
Não é o que parece...

Murmúrios de palha
Rimas de odor
A fonte que espalha
E a vida acontece…

25/06/07 – Paulo Afonso

3 comentários:

Menina do Rio disse...

Por um sorriso, não há limites!!

beijos

Vera disse...

E a poesia acontece aqui!
E muito bem! Adorei o teu blog e os teus poemas. Tens um dom maravilhoso!

Beijinhos

Ana Luar disse...

Um poema prenhe de vida... Fantástico!