sábado, junho 23, 2007

Nota de Rodapé

Quem me conhece, sabe que escrever é para mim um prazer, pois é um momento de inspiração e de criação sublime em que o desafio interior é mais forte e emocionante do que possa transparecer nas linhas que deixo preenchidas.

Quem conhece o que escrevo, sabe que gosto de escrever quando a noite acalma, gosto da companhia de uma música de qualidade e de harmonia (neste momento em que escrevo oiço os Monges Budistas), pois escrever é esta a forma que há muitos anos encontrei para relaxar e “carregar baterias”.

Quem quiser ler o que escrevo, poderá perceber com facilidade que é uma escrita acessível e sucinta, que aborda os temas escolhidos sem qualquer critério específico, de uma forma suave, em que deixa espaço ou um convite para o desenvolvimento, porque o objectivo é apenas abordar um tema e em simultâneo deixar uma pequena marca pessoal, vulgarmente conhecida como opinião.

Quem, já leu ou que comece neste instante a ler pela primeira vez o que escrevo, saiba que não é dado qualquer conceito político, religioso ou científico e é apenas uma opinião pessoal derivada pela forma de ver o tema em questão. Não quero influenciar, prejudicar ou beneficiar e é somente na qualidade de cidadão livre que o faço.

Quem não concordar ou não gostar, saiba que merece todo o meu respeito, porque a sociedade é feita de diferenças.

Quero agradecer-vos por existirem e perderem o vosso precioso tempo a lerem estas simples linhas.

Obrigado

3 comentários:

H. Vicente Cândido disse...

"(...)perderem o vosso precioso tempo a lerem estas simples linhas."

Nunca uma leitura, seja ela qual for, pode ser considerada perda de tempo. Muito menos uma tão agradável como a tua.

impulsos disse...

E assim, claro e transparente como a água cristalina de um ribeiro, se apresenta esta pessoa que acabei de encontrar por acaso.
Gostei da forma como falas de ti e do que escreves.
E é como dizes, quem não gostar...

Muito obrigada pela visita bem como pelas palavras deixadas nos dois cantinhos onde alinho umas palavras.
Voltarei com certeza.

Beijo num impulso meu

Manuela Fonseca disse...

As tuas poesias nunca serão uma perda de tempo. Como tu mesmo dizes neste teu rodapé, são suaves. Eu diria que são ricas em palavras, acentos e intenções! O teu blog é excelente e tu deves ser uma excelente pessoa, humilde e orgulhoso da sua obra.

Parabéns!

Obrigado por me teres "espreitado".

Um beijo de uma amiga *