domingo, dezembro 02, 2007

Domingo

Tocam os sinos na igreja
é domingo…
As pessoas passam
cobertas das suas melhores vestes
caminham no espaço comum
em silêncio…
Todas vão á missa
que mais parece uma procissão
é domingo…
E o momento,
é de limpar as almas
carpir as mágoas
e lavar as essências…
da semana que passou
ou da que virá?

É domingo…
tocam os sinos
como um chamariz
não perguntam
e ninguém diz…

Na igreja todos se vêem
todos se conhecem
e tudo isso basta!

É domingo na igreja…
… da minha aldeia!

3 comentários:

impulsos disse...

Olá Paulo!
´
Também é Domingo na minha aldeia...
Recuei alguns(muitos) anos da minha vida e voltei a reviver esse dia tão sagrado e o mais desejado da semana(não pela missa, mas pelo descanso merecido após uma longa semana de trabalho árduo!)
A missa era e é o ponto alto do dia, onde se limpam as almas e se confessam(?) os pecados.
Bem cedo me apercebi que não era bem assim e que a dita servia, antes de mais, para cortar nas casacas alheias...

Mas é Domingo e os sinos tocam!

Beijo

ENCRUZILHADAS é o nome do desafio que te lanço, meu amigo.
[Compôr um post em prosa/conto ou poesia com o título dos últimos 10 posts, usando outras palavras, pelo meio, para dar sentido ao todo]

Vera disse...

Gosto muito do teu poema (sei que gosto sempre, mas é o único culpado)!
E é de facto assim em muitas aldeias.

Deixei-te o mesmo desafio que a Cleo...


Beijinhos

Anónimo disse...

Lembro-me de um vestido rodado, com cerejas na barra e nas mangas... e de uma lágrima de vergonha que caía do meu olhar triste e humilhado...

Eram os domingos...

Gostei muito, Paulo!!

Beijinhos
Manuela Fonseca