segunda-feira, dezembro 17, 2007

Mar

Mistério amor recôndito. Mar… essa pequena palavra expressa com leviandade, quase sem noção da sua força, da sua potência exposta na nossa vida.

Casa da natura, com ondas de viagens oceânicas onde a vida acontece nos silêncios da cumplicidade dos seus habitantes diversos…

Magia… das dispersas fontes de inspiração dos azuis sobrepostos. Cores desenhadas.

Areias… que sustentam um mundo escondido em segredos protegidos e proibidos.

Respeito…que as alternâncias impõem. Que as intempéries provocam…

Deste lado, em terra firme, sempre que posso vou visitar-te para acalentar a minha saudade, para sentir a tua mensagem…

Depois, depois volto as aventuras do quotidiano mais preparado e com maior capacidade para entender a vida, sempre pronto para voltar para perto de ti!

Difícil de entender… difícil de explicar esta nossa relação desconhecida…

3 comentários:

Lea disse...

Tenho uma grande paixão pelo mar. Tanto que o nome dos meus dois filhos começa por "MAR". Vejo-me e revejo-me nestas tuas palavras. Sempre que posso vou visitar o mar para recuperar as minhas forças, quantas vezes para me encontrar... Seguramente um dos melhores textos que já li!!!

Memórias de um Feto disse...

Não sei viver longe do Mar!

Obrigado por este texto tão bonito!

Beijinhos*
Manuela

T u r t l e M o o n disse...

é essa relação mágica e misteriosa q me faz poetar e tão somente...ser!!!adorei o poema.bjs