quinta-feira, março 26, 2009

Verso e prosa juntam adeptos de todas as idades Poesia a rodos em dia dedicado à arte de declamar

Cultura e Lazer







Quatro poetas do concelho de Vila Franca de Xira recitaram poesia no dia dedicado à arte. Foi na biblioteca da Quinta da Piedade, na Póvoa de Santa Iria. “Solta essas cordas de raiva/Deixa que a tua prisão seja liberdade”.


Foi com palavras de esperança que David Miranda marcou no último fim-de-semana as comemorações do Dia Mundial da Poesia, assinalado pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira na biblioteca da Quinta Piedade, na Póvoa de Santa Iria. “Solta essas cordas de raiva/Deixa que a tua prisão seja liberdade/Nada de te pode parar/És cheio de vida/Mas tu prendes-te com grilhões/A um passado que te consome/ Tens a chave do cadeado”, declamou o poeta, natural de Vila Franca de Xira, já com dois livros publicados.

Os versos e as quadras, num estilo mais erudito, juntaram quatro poetas concelhios convidados pela autarquia. Carla Figueiras, de Castanheira do Ribatejo, foi outra das artistas da palavra presentes, declamando versos do seu livro “Da aurora ao amanhecer”, publicado recentemente. Numa tarde dedicada à leitura e declamação de poesia, surgiram também as confissões. “O meu livro começou por poemas escritos aos 14 anos, para a gaveta. Depois, passou a ser um sonho, que comandou a minha vida até se realizar”, sublinhou a poetisa.

Alícia Simões, do Forte da Casa, autora da obra “Sonhos Despertos”, declamou também. Premiada num concurso promovido por uma empresa de software, a poetisa atribuiu a uma amiga parte da responsabilidade pelo título da obra, e revelou uma poesia dedicada às “almas borboletas” que a inspiram.

Paulo Afonso, da Póvoa de Santa Iria, encerrou a tarde de poesia, com alguns apontamentos de humor por entre a leitura dos poemas. O poeta, que começou a escrever ainda jovem e publicou pela primeira vez em 2006, divulgou a criação recente de uma editora sua, Temas Originais, em conjunto com dois poetas, naturais de Coimbra e Porto, dedicada aos novos autores. “Da primeira vez, enviei a ligação para o meu blog e depois alguma poesia e prosa poética por correio electrónico. Mas a maior parte das editoras nem me respondeu. Queremos dar voz ao novo autor, respeitá-lo, nesta editora e dar-lhe um tratamento diferenciado”, relata o autor.

A sessão de poesia na biblioteca da Quinta da Piedade integrou o II Encontro de Poetas do Concelho de Vila Franca de Xira. A iniciativa foi uma das várias organizadas pela câmara municipal, iniciadas no 18 com a leitura de “O Amor na Poesia Portuguesa: o amor é fogo...: por Paulo Rodrigues.

As associações culturais também assinalaram o dia dedicado à poesia. O grupo Gruta Forte, do Forte da Casa, promoveu um espectáculo de poesia na tarde de 19 Março, na Biblioteca Municipal da freguesia. Domingo, Dia Mundial da Poesia segundo os calendários oficiais. Foi no Grémio Dramático Povoense que as comemorações terminaram, com declamação de poesia ao longo da noite.


in Mirante

http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=384&id=52384&idSeccao=5760&Action=noticia

1 comentário:

Vera disse...

Que orgulhoooooooooooooooooooo!

:)

Beijocas