terça-feira, setembro 18, 2007

Vento Renovador

Hoje
subi ao cimo de um monte
e esperei que o vento
levasse todos os meus sentimentos
Logrei o alto do meu Ser
abrindo um baú desprotegido
gritei-te vento – renovador
dei-te o meu consentimento
leva toda a minha dor
leva todo o meu sentido
leva todo o meu tormento.
O vento
deixou-me assim
de alma vazia de tudo
… e eu já não sou quem conheceste…
Transformei-me em fonte
de lucidez empolgante
num crescimento sustentado
de avaros defeitos
e imensos sorrisos.
Enchendo a alma
com o aroma das flores
com as cores do arco-íris
com a embriaguez de vinho generoso
com os suspiros dos amores.
Bebi a paixão pela raiz
usurpei á solidão
o direito que me ergue
sou novamente feliz!





Tália e PauloAfonso – 27/08/2007

3 comentários:

Vanda Paz disse...

Muito bem... lindo mesmo... parabéns aos dois... eheheeh

Beijo grande

Maria disse...

Também digo, parabéns aos dois.... hehehehe
Como se faz um poema a dois? Algum de vocês me diz? Paulo ou Tália?
LOL
Beijos

Djinn disse...

Eolos, deus dos ventos inspirou uma bela imagem de libertação da alma e renovação do espírito...