terça-feira, agosto 14, 2007

Pobre Amanhecer… (Sem Ti!)

Amanhece devagarinho com a timidez natural de quem é pobre…

Sou um telhado de uma casa perdida
Sou o tempo de um sonho esgotado e esquecido
Sou um menino rico que queria ser mimado por ti…
Sou o vento que vagueia por essa tua ideia de seres quem és
Sou tudo o que se pode ser num mundo por acontecer

Uma casa perdida que nunca foi esquecida
Um sonho esgotado que foi perdido
Um rico mimado que nunca foi menino
Uma teia que o vento separa de mim
Um estranho momento por nascer

Quem és tu?
E eu… quem sou?

Devagarinho… com a timidez natural…

Não tenho casa… porque eu sou o amanhecer
Não tenho tempo… porque eu sou o vento
Não tenho sonhos… porque tenho que viver
Não tenho o teu amor… porque tu não me sabes ver!

Sabes quem somos?
O que nunca fizemos?

Amanhece…devagarinho…

Tenho os meus olhos gravados no instante
Tenho no meu peito o teu leito
Tenho o poder de um ilustre amante
E um sorriso (per) feito…

Afinal quem é pobre?
…quem não sabe ver o amanhecer!

2 comentários:

ap disse...

.......

revisitando

sobre este poema, já to disse.....

....................

Abraço e noite serena

©õllyß®y disse...

Nem sempre o que parece é...bela poesia...

Doce beijo