quinta-feira, agosto 16, 2007

Terror, na rua dos sonhos...

Na noite
Em cada instante
Num incógnito destino
Mas em lugar ideal
Onde algo ameaça
Porquê gritar?
Porquê matar?
Controlam a passagem
Alguns ainda sobrevivem
Naquele lume acesso
Fogo preso
Onde o calor aumenta
No deslocar da lua
Um movimento
E a cautela continua
A esperança alimenta
Tudo o que mais seja.
A sobremesa é o... Medo
Nesta terrível ementa.


Sonhar também é viver
E quando o pesadelo existe
A consciência tem uma palavra a dizer.

4 comentários:

Maria disse...

... E quantas consciências vão falar?
Se, a par do pesadelo, existe o medo....

Vanda Paz disse...

Sim, a Maria tem razão...

Beijo

©õllyß®y disse...

Que a esperança seja constante, sonhar faz parte da vida...

Doce beijo

jorge disse...

e verdade a esperaça e o medo fazem parte da nossa vida mas quando vem o amor vem a esperança e o medo onde aparece?aparece quando nao temos a certeza que aquilo nao vai resutar