terça-feira, julho 10, 2007

Introspecção Poética





É tempo de acabar,
só assim se pode recomeçar,
um ciclo,
um futuro.
É tempo de dar... tempo de deixar os sobressaltos
de momentos enrugados e plácidos...
Hoje acreditei no que sei,
senti a força interior que transmite esplendor,
é a paz que se aproxima, não sei se acabou...
não sei se começou... nada sei, a não ser que estou feliz.
(Sinto que mais felicidade se aproxima).
Acredito,
medito na acção reflexa
que o meu peito exorta
na mudança do horizonte
que os olhos não aconchegam
mas, que o espirito bebe.

1 comentário:

Manuela disse...

Esperança! Aqueces o coração de quem te lê com este poema.
Obrigado por esta leitura maravilhosa!!!

Beijos*