terça-feira, junho 10, 2008

Crepitam…


(Foto de: Rarindra Prakarsa)

São desejos
perdidos nas noites loucas.
São beijos
que procuram bocas.
Cintilam
como pensamentos fugazes
ou acções que mutilam
por não serem capazes.
Mostra-me o teu abrigo
quero ver-te por inteiro
sentir-te tão perto
e longe do perigo
neste céu aberto.
Os momentos rangem
desesperados
esperam que os amem
com simples namorados
e nessa imagem
ficamos ancorados.

4 comentários:

mundo azul disse...

Um momento delicado, narrado em versos bonitos...
Beijos de luz!!!

Vera disse...

"Mostra-me o teu abrigo
quero ver-te por inteiro
sentir-te tão perto
e longe do perigo
neste céu aberto."

Gostei imenso do poema. Estes versos estão muito bonitos, muito teus :)

Beijocas

Pedra Filosofal disse...

ahhhh pois. Ancorada fico eu aos teus poemas. ehehehe mesmo.

Bill Stein disse...

PArabéns. Gostei muito.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/