segunda-feira, junho 09, 2008

A Minha Dor


(Foto de: Kenvin Pinardy)


O teu olhar
aquietado, desnudado
convida-me para amar
num gesto mesurado.
É o mar
na minha voz declamado
que rebenta a paixão
desse passo distante
que cobre a minha ilusão.

Não poder… Amor
é a minha dor!

5 comentários:

Vanda Paz disse...

Pequeno, simples e cheio de significado...

Obrigada por voltares a escrever poesia!

Beijos

Vera disse...

Uma dor partilhada por muitos.
Um belo poema Paulo. Tinha saudades :)
E gostei... MUITO!

Beijinhos

Rita Carrapato e Fatima Sarnadas disse...

Poema pequeno, mas "grande".
Prmita-me dizer:

É no teu olhar (mar)
que faço nascer a ilusão
daquilo que quero
e que sonho
um dia poder amar.

Rita carrapato

Pedra Filosofal disse...

Porque é que será que a dor aparece tanta vez ligada ao amor? Quase todos os grandes poetas (onde te incluo, claro) falam sobre a dor do amor quando amar é o melhor que nos pode acontecer??
Sabes que mais??? sabes?? então eu digo-te. Porque acho que ainda não disse hoje. Gosto muito de ti. E do que escreves. E nenhuma delas tem a ver com a outra

Xavier Zarco disse...

É o mar
na minha voz declamado
Paulo Afonso Ramos


regressei à palavra original
ao ventre
de onde parti para inventar caminho

mas os meus passos foram gravando
ecos
na areia da ampulheta que me deram

e onda a onda o mar colheu-os
guardando-os num búzio
para que a minha voz o declamasse



Xavier Zarco