quarta-feira, outubro 15, 2008

A Marcha do Amor

Subidos no pensamento
erguemos o nosso ego
e começamos a marcha
que chamamos de amor.
Uma dança principia
em gestos imaculados
dois corpos que se perdem
no tempo de um tempo
sem barreiras e sem fronteiras…
São dois corpos isolados
do mundo,
que constroem bulícios
e se movem devagar
no silêncio do próprio olhar
cúmplice…
Perde-se a roupa
peça a peça
perde-se a noção
e mesmo que o relógio
não se esqueça,
perde-se o tempo ingénuo
em beijos selados …
Oh! Pura sedução
que movimenta os fluidos
dispersos
e acorrenta-nos o corpo
ao desejo incontrolável
num caminho sem retorno…
No calor húmido
o desejo cresce em nós
e nasce a melhor massagem
que o nosso ego pede
e nada nos pára!
Um gemido solto
solta-nos o grito
e faz-nos delirar
na palavra que se veste
e sai anunciada
entre mãos que arranham,
agarram,
e prendem o amor
que agora é nosso
e se passeia na marcha
que começamos
a qual chamamos de amor…
Dois corpos extasiados
elevam o sentido
subido no pensamento
do acto consumado.
Amor,
amor escrevo-te
descrevo-te na palavra
e cansado de tanto prazer
peço-te mais,
mais amor…
Acaricio o teu rosto
no aconchego da alma
as minhas mãos, de veludo
percorrem o teu corpo, sedento
repete-se o grito mudo
repete-se cada movimento
e o calor que nos vai dentro
suspira de desejo
selado com outro beijo…
Longa vai a inércia do tempo
que se perde do mundo
longa vai a nossa marcha
feita de gemidos e suores
de prazer, onde ambos
sabemos viver…
Adormecemos devagar
na paz do momento
e briosos
calamos o tempo!

3 comentários:

nas asas de um anjo disse...

uau..qta inspiração, e sensualidade...nunca te tinha lido nessa vertente!ficou mt bom.bjs

Marta Vasil disse...

No post de baixo um hino ao amor na forma de amizade. Hoje, um hino ao amor na forma de paixão e de sensualidade.
Primeiro uma marcha suave... depois uma marcha de sedução, de paixão e, finalmente, o sossego no adormecer a dois.
Também muito bela esta marcha!

Um abraço

MV

Pedra Filosofal disse...

Ok, sensual já está. E agora? :-)))