quinta-feira, outubro 09, 2008

Remorso…

Gritei
e ninguém ouviu
perdi-me em mim
no labirinto que criei…

Gritei
e assustei-me com o eco
anunciava o meu fim!

(e nunca percebi…)

3 comentários:

Pedra Filosofal disse...

às vezes o remorso ataca... tarde demais.

Marta Vasil disse...

Ficou o eco de um belo poema gritado.

Um abraço

MV

Vera disse...

Tenho o grito preso na garganta,
cravado no peito
que inflama de dor.
Criei um mundo imaginário,
tão meu, tão nosso,
tão perfeito.

Ruiu no grito
que não dei,
Rolou na lágrima
que chorei
e ficou ali...

Cravado no peito!


Beijo