sábado, janeiro 05, 2008

Caminhos Sentidos

Declamei aos demónios
poemas de amor.
Ancorei em sinónimos
para que sentissem a minha dor.
Devassos riam…
ignorando o meu desejo
fugiam,
do nobre lampejo.
Sem que pudessem acreditar
nessa armada
das palavras que nunca sucumbem
e que me fazem sonhar
tentei o consentimento aliado.
Declamei versos e prosas
clemências da minha emoção
trouxe as mais belas rosas
do jardim do meu coração
nunca expostas
para agradecer a sua paixão.

1 comentário:

Vera disse...

E eu deixo-te as mais belas rosas para agradecer tudo o que és!

Beijo