segunda-feira, abril 21, 2008

Espero-te…


(Foto de: Elena Orlova)


Espero-te… ao pôr-do-sol para que juntos possamos ver a despedida do calor das nossas vidas, agora que o destino nos transformou em mais um dia, desses que aconteceram sem que ninguém reparasse nele…
Espero-te… na noite escura, para que possas surgir entre o medo e o receio, e assim estejas junto de mim, sem que ninguém olvide que me pertences, para que tu, mesmo que não queiras sabê-lo, para que sejas eternamente feliz…
Espero-te… nesse luar, feito na viagem, que ambos construímos nos nossos íntimos imaginários e nunca confessamos a ninguém…
Espero-te… porque é o nosso destino, porque é o elo que nos faz andar neste caminho feito de sonhos e ilusões, criados entre verdades ocultas e em segredos bem distribuídos…
Espero-te… porque esse foi o teu desejo um dia…
Espero-te… já!

4 comentários:

Pedra Filosofal disse...

Espero... continuar a sair daqui maravilhada, tal como tem acontecido até aqui.

Não espero.. sei que isso vai acontecer sempre que te leio!!!

Vanda Paz disse...

Espero-te ... sempre aqui!

Beijos

T u r t l e M o o n disse...

adorei!vale sempre a pena esperar para te ler...bjs

Vera disse...

"Espero-te… nesse luar, feito na viagem, que ambos construímos nos nossos íntimos imaginários e nunca confessamos a ninguém…"

Lindo Paulo!

Beijo